Expulsar os EUS que não são MEUS

FB_IMG_1446120650545(2)

Qual é a voz que você ouve quando tem vontade de fazer algo, por puro PRAZER, mas se contém? É a sua mesmo? Ou é a da sua mãe?… Seu pai?… Seu marido?… Namorada?…Avós?

De QUEM é  voz que diz:
– Não adianta tentar, na nossa família ninguém prospera, mesmo!;
– Estudar no exterior? Tá louca? Na nossa família, nunca ninguém saiu do País!;
– Na nossa família todo mundo é funcionário público, você também tem que fazer um concurso;
– Vai viajar de novo nas férias? Nossa, como você viaja! Por que você não põe esse dinheiro na poupança?;
– Acabou de comprar a roupa e já vai vestir? Deixa pro final de semana!;
– Você não vai guardar esse dinheiro? Olha, que o País tá em crise, hein? Você pode precisar dele depois…E se você ficar desempregado?;
– Jura que você vai dar essa festa? Pagar esse dinheirão todo pro povo comer e beber e ainda sair falando mal?;
– Por que você não compra esse, que é R$ 10,00 mais barato?

E assim, pouco a pouco, vamos instalando dentro de nós o germe da precariedade, da privação, do prazer proibido, do pecado…

Calar essas vozes dentro de nós – heranças familiares – não é fácil. Talvez o melhor seja ouvi-las, reconhecer que não nos pertencem, honrá-las e pedir liberação aos nossos antepassados para seguirmos nosso próprio destino. E tentar fazer um pouco diferente para que nossa descendência também possa ser livre para fazer do seu próprio jeito.

 

escrita

Website:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *